segunda-feira, 30 de julho de 2012


Andam doridas as palavras

no ouvido da cisterna
perseguem-nas o vento.

HFM - Julho 2012

3 comentários:

Ad astra disse...

presentes

mesmo assim

heretico disse...

e fazem eco...

bettips disse...

Andam chorados os olhos e lágrimas que não se vêem fazem rego na terra. Sulcos. Aridez.
Bjinhos