terça-feira, 30 de abril de 2013

No país dos náufragos


 
 
da net



 
Era só o silêncio
o eco da solidão
silente, ausente
um farrapo de sombra
entontecendo a aurora


e o passo compassado das palavras
arrastava-se nos dias
selando a dor.



HFM - Lisboa, 30 de Abril de 2013

6 comentários:

Luis Eme disse...

sim, somos isso.

e ainda por cima temos tanto mar...

Mar Arável disse...

Na vertigem da luz

António Baeta disse...

Gostei muito desse singular "farrapo de sombra / entontecendo a aurora..."

jrd disse...

Como um som sofrido de palavras que um dia se disseram e se escutaram.

Um abraço daqui

ad astra disse...

profunda e solitária

como se o mar tivesse voz!


heretico disse...

farrapos de cinza e dor - na parto da aurora...

e nos compassados passos do futuro...