segunda-feira, 13 de junho de 2011


Quando a manhã já é dia a pele adormece ao sol como um epigrama ou tão só a necessidade de sentir - um estado de vigília, uma marca de água.

Ao arrepio.


9 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

Mais belo ainda! :) beijos

mfc disse...

Temos sempre essa tendência da contradição...

Luis Eme disse...

sim, a necessidade de sentir, que todos temos...

beijinho Helena

jrd disse...

Vestígios...

Ad astra disse...

sente-se

na pele

Anónimo disse...

Se amanhecemos, sentimos o arrepio da noite. Toda a luta da luz
de todas as manhãs.

(um pequeno lagarto verde, vigilante e fugidio como um belo pensamento)

bettips disse...

... da bettips!

heretico disse...

indelével. o arrepio de sentir

beijo

Mar Arável disse...

Obvia mente

ao arrepio