domingo, 2 de maio de 2010


No dia da mãe que para nós não era este.

Apesar da ausência não há silêncio nem distância. Aqui, em mim, tu és. Nesta ausência de tantos, tantos anos, não te recordo, sinto-te. Presença. Força. Matriz. Como sempre foste.

E o desmedido orgulho de ser tua filha.


5 comentários:

Ad astra disse...

que dizer mais?

jrd disse...

Partilhando.
Abraço

Amélia disse...

Não poderia haver presente mais belo.
Acompanho-te
Bjo

addiragram disse...

Ela está em ti. Um beijo.

maria manuel disse...

não tenho palavras. só um beijo grande para ti.