segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sem título




foste-me


raiz do nada
onde o infinito se prende.





HFM - Ericeira, 9 de Setembro de 2010

6 comentários:

Ad astra disse...

...

heretico disse...

um "nada" que é Tudo!

beijos

Mar Arável disse...

A vivificação

do nada

ma grande folle de soeur disse...

magnífico este também :)

Graça Pires disse...

O futuro preso à raiz das palavras.
Um beijo.

jrd disse...

Será tudo!?