sábado, 30 de junho de 2012

Porque hoje é o teu dia

E ela sorria
e ela sorri-nos
como outrora
como hoje
como sempre
na eternidade
do inesquecível

vem, mãe,
vem de mansinho
junta o teu ao meu sorriso
na perpétua
maturação do amor.

HFM - 30.06.2012

5 comentários:

Mar Arável disse...

Uma ternura

jrd disse...

Este poema é também "meu".
Obrigado

mfc disse...

Vou levar este poema lindo...

Ad astra disse...

daqueles que batem no fundo de todos.

heretico disse...

pelos frutos se conhece a árvore.

belo poema. pleno de ternura.

beijo