quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Silence is the name

nada
só o ocaso
na textura das mãos
e do coração
só o pássaro voando
junto à praia
como numa tira
de Hugo Pratt

lá longe, onde estejam,
Corto Maltese e o pássaro sorriem

eles sabiam
o horizonte era memória
miragem de silêncio
sem nome.




HFM - Outubro 2011



8 comentários:

Ad astra disse...

belo!!!

jrd disse...

Nem o silêncio cala a memória.

© Maria Manuel disse...

difícil poetizar o conceito de silêncio, mas a Helena consegue-o muito bem. é suave o seu poema -

Luis Eme disse...

que "silêncio" bonito, Helena.

mfc disse...

No horizonte... a imaginação do que é belo!

Mar Arável disse...

No horizonte

os pássaros insubmissos

Justine disse...

Triste mas muito belo, o teu dizer da ausência

heretico disse...

silencio que incendeia o horizonte. da memória insubmissa!

beijo