segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Sem título




não há mistérios nos segredos
só a solidão


e uma bruma correndo o sussurro.


HFM - Lisboa, 11 de Dezembro de 2008

13 comentários:

Licínia Quitério disse...

A solidão é uma paisagem?

Um beijo.

Teresa Durães disse...

a solidão de não poder partilhar

Entre "aspas" disse...

Os raios de luz rompem a solidão como um grito de alerta.
Bom início de semana
Bjs Zita

Bandida disse...

também tive muito gosto. mesmo muito. lá onde se encontram os rios. lá estavas com um sorriso magnífico.

um grande abraço!

vida de vidro disse...

Os raios de sol dissipam a bruma. A solidão, já não sei...
Beijo. Bom Natal!

PreDatado disse...

O segredo é a solidão da palavra.

jrd disse...

solidao partilhada ao ouvido.

fred disse...

Belo, Helena. Belo.
Beijos

Mar Arável disse...

Por vezes

há pássaros que cantam

nas margens

Ad astra disse...

quando as tuas palavras tocam...

Lindo!!!
... e mais não digo!

heretico disse...

que os mistérios se derramem. e a bruma recolha as asas. e o sussurro se ilumine...

beijos

hora tardia disse...

"gaita" (perdoa) mas é tão BELO!!!!!




um beijo H.

maria m. disse...

a sonoridade deste poema evoca a «bruma correndo o sussurro». belas imagens.