quarta-feira, 15 de abril de 2009

Vila Adriana

Quando nas horas se escondem as espirais e o farol só tem um sentido - rumo à certeza quase insólita da verdade.

Roma, 15 de Fevereiro de 2009



11 comentários:

Teresa Durães disse...

trás-nos o farol a bom porto

CNS disse...

O sentido que pode ser a verdade

mariab disse...

será esse o sentido que queremos seguir? essa "certeza quase insólita?"?
beijos

Bandida disse...

somos da pedra do tempo. somos sempre.


um beijo, H.

heretico disse...

como farol. a tua escrita...

beijos

~pi disse...

hirto farol de

névoa s

espelh

ada s,




~

Susana Barbosa disse...

... um rumo sempre certo, Helena!

jrd disse...

É sempre tempo de verdade, mesmo quando as horas se escondem.
Abraço grato

Ad astra disse...

falando de horas

sinal de sentido único

ruma...

Ana disse...

Certo é o rumo que nos guia até à verdade.

maria m. disse...

o intemporal -