quarta-feira, 30 de junho de 2010

Para ti, Mãe

no silêncio só memórias
mapeando a nossa vida
como num jogo
em que nos entretinhas
ainda a alegria
e no côncavo da ausência

o teu sorriso.

HFM - 30 de Junho de 2010

9 comentários:

Ad astra disse...

palvras para que?

António Baeta disse...

Fizeste lembrar-me a minha e o seu sorriso, no "côncavo da ausência".
Obrigado.

Amélia disse...

Obrigada. Beijinhos para ti e para ela.
Melunça

Mar Arável disse...

Memórias

vivas

batista disse...

também lembro do riso e do abraço. é bom lembrar. é bom ter o que lembrar.

grato pela partilha, de coração.

um abraço fraterno e saudoso.

Ana disse...

Belo como o sorriso !

heretico disse...

beijo.

belo e terno poema.

jrd disse...

A Ternura da saudade.
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

um sorriso.

da mãe.

ternura de post.

bom fim de semana.

beij