quarta-feira, 2 de junho de 2010

Das encruzilhadas





Na noite - o silêncio
estranha forma de murmúrio
onde silabam as palavras por dizer
e o acento desgovernado da apatia
lê-se e não se reconhece no conteúdo
o emissor
apenas o tom azulado das sombras
apagando da memória as pegadas.

HFM - Lisboa, 26 de Maio de 2010



6 comentários:

jrd disse...

de ninguém (?)...

ma grande folle de soeur disse...

gostei muito deste teu texto :) abraço

Ad astra disse...

intervalos

entre pegadas

Márcia Maia disse...

muito belo.
um beijo, amiga. saudades.

Graça Pires disse...

O tom azulado das sombras a lembrar-nos que a noite é o espaço de todas as paixões...
Um beijo, minha amiga.

heretico disse...

silêncio da noite - espaço em que todas as pegadas se apagam. e os murmúrios se acendem...

beijo