domingo, 11 de julho de 2010

Quisera repetir-to



Vou-te dizer apenas que no mar a vida se propaga em sítios incógnitos e inóspitos. Desconhecidos. Tal a vida. Por isso esta vale um poema. E um sorriso. E quando, com o equinócio, regressar a intempérie saberemos que se mergulharmos a onda passa, tal a caravana.


Não tenho um poema mas tenho um sorriso e toda a imensidão do mar.


HFM - Lisboa, 10 de Julho de 2010

6 comentários:

dade amorim disse...

Um poema imenso, Helena.
Saudade daqui.

Beijos.

ma grande folle de soeur disse...

poema para K? :)

Ad astra disse...

um sorriso e um poema

um poema que é um sorriso


ou um sorriso, poema imenso.

Graça Pires disse...

Tens um poema, um sorriso e toda a imensidão do mar.
Muito belo, Helena.
Um beijo.

Ana disse...

Ter apenas o essencial. Poesia.

Um sorriso para ti, Helena.

heretico disse...

mil poemas num sorriso! na imensidão da vida...

beijos