sábado, 8 de janeiro de 2011




perdi o sentido da vida
quando a madrugada se ausentou

será isto a morte?



HFM - Lisboa, 8 de Janeiro de 2011



4 comentários:

jrd disse...

Não! A morte não pode ser uma vida sem sentido...

ma grande folle de soeur disse...

revisitaste o haiku..:) abraço

heretico disse...

morremos todas as madrugadas um pouco. apesar dos dias. futuros.

beijo

Ad astra disse...

uma madrugada por cada dia...

é isto a vida