sábado, 21 de maio de 2011

Sem título

dir-me-ás do silêncio
o que restar da dor

só uns olhos límpidos o ouvem.


HFM - Lisboa, 20 de Maio de 2011

7 comentários:

António Baeta disse...

O silencio, a dor e a limpidez do olhar. Belíssimo!

jrd disse...

Belíssimo!
Porque o silêncio (dolorido) vê-se.

mfc disse...

A atenção que entende o outro...!

Ad astra disse...

com olhos marejados

heretico disse...

na "inocência" (do olhar). a dor se faz intima...

belíssimo

beijos

J.T.Parreira disse...

Helena, dois belos poemas sobre o silêncio, este sem título e o "Monólogo...".

mel de carvalho disse...

... o silêncio é o melhor lugar do mundo quando desejado.

abraço, Helena.
grata,
Mel