sábado, 14 de fevereiro de 2009


Nas raízes te levo. No tempo sobrevivente. Na distância que é já agora.

Porque o momento é zen.

9 comentários:

Palavras de Osho disse...

Belíssimo poema! Tom de haicai maravilhoso.

Maria disse...

Leio-te quase sempre, embora não dês por isso.
Hoje necessito dizer-te que não sei se te percebi...

mfc disse...

Leva que te vai fazer falta por lá...
Um bom regresso.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Gostei do tempo sobrevivente

addiragram disse...

Precisamos sempre das nossas presenças!

addiragram disse...

Precisamos sempre das nossas presenças!

A Rapariga disse...

Palavras de uma profundidade espectante, em luzes de zen fluorescentes de neon, já agora, no tempo sobrevivente.

nas raízes está o zen

Ad astra disse...

fico-me nas raizes
assim se sobrevive às distâncias...

maria m. disse...

leva tudo o que necessitares.
bons momentos.