quinta-feira, 26 de março de 2009

Sem título


nos teus lábios bebo a insondável memória
das ondas
e o estilhaço da espuma na bruma dos dias
brancos
e a sede desmedida de um porto em alto mar
largo


sem amarras nem medidas.


HFM - 25 de Março de 2009

9 comentários:

jrd disse...

O sabor doce do sal.
Que bom tê-la de volta.
Abraço

fred disse...

Beleza, Helena.
Beijo

Luis Eme disse...

lindo...

António Baeta disse...

Hoje consegui um comentário Hip!

Belíssimo, o teu poema.

Ad astra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ad astra disse...

palavras que
traçam rotas...

salpicadas de maresia

mariab disse...

desmedida(mente). em espuma branca.
beijos

maria m. disse...

sempre a presença na memória do mar...

heretico disse...

que urgência!...

na desmedida sede. em alto mar...

tão belo!...

beijos