quarta-feira, 21 de outubro de 2009


HFM


Dizer-te da linha ocre de terra
bordejando lagoa e olhos
seria apontar uma vírgula no céu
que um fugídio avião deixara
escorrendo branco no cerúleo da imensidão.

Silêncios ampliando das cores o coro e todos os sentimentos.





HFM - Lago Azul, Ferreira do Zêzere, 18 de Outubro de 2009


5 comentários:

Ad astra disse...

quando das tuas palavras escorre um coro de cores...

dizer-te o quê?

Licínia Quitério disse...

Uma paisagem de palavras e silêncios.

J.T.Parreira disse...

Ut pictura poesis. Horácio conhecia os segredos das palavras cores.
Abraço.

jrd disse...

Lindo! E um lago ali tão perto...
Abraço

heretico disse...

belo destino das (tuas) palavras - ampliar o "coro das cores" e os sentimentos...

belas paisagens que desenhas...

beijos