sábado, 31 de outubro de 2009




Ouvi-te murmurar uma canção
quase um arrepio
como o vento no labirinto
silente
quase o ondular do cisne.

Cantata de demência.





HFM - Lisboa, 26 de Outubro de 2009

8 comentários:

Ana disse...

O ondular das palavras belas.

Justine disse...

Belo, dolente, suave, fulgurante, o teu dizer!

Ad astra disse...

no embalo das palavras...

quase o canto do cisne

Mar Arável disse...

Por vezes é bom

saber ouvir

quase sempre

mesmo que seja

a voz dos cisnes

jrd disse...

Como um frémito.
bfs
abraço

Graça Pires disse...

Um cisne. Uma cantata. A loucura é bela!
Um beijo.

heretico disse...

vibração de cetim. na pele...

beijo

maria m. disse...

uma canção de loucura, aquela loucura que pode ser rara beleza.