quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Sem título



Quando o silêncio é um grito
e a ave caiu exausta


só o pavio brilha.




HFM - Lisboa, 20 de Setembro de 2010



9 comentários:

Mel de Carvalho disse...

Na depuração do acessório, o essencial perdura, luminoso, na sua escrita.

Bem-haja
Mel

Ad astra disse...

ilumina

te

António Baeta disse...

É como diz a Mel. Depurado até ao essencial.

Graça Pires disse...

Profundo...
Era feito de mármore o silêncio dos teus olhos e por eles escorriam as palavras que eu dizia como se fossem pássaros...
Um beijo.

Mar Arável disse...

Um dia voarão

as cinzas

como pássaros

jrd disse...

...até ao fim.

Nilson Barcelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson Barcelli disse...

A menos que haja luar...
Excelente legenda para uma boa foto.
Beijos.

carlos pereira disse...

Minha cara Helena;

Que no meio do caos, haja sempre uma luz a iluminar-nos o caminho.
Um abraço.