segunda-feira, 18 de julho de 2011

Na noite enluarada de vento


Tu não me retinhas
era a música procurando
a solidão

um arco sem violino
um rio em aflição.

HFM - Julho 2011



5 comentários:

Ad astra disse...

retenho no ouvido

a melodia

Licínia Quitério disse...

Um belo apontamento poético.

Mel de Carvalho disse...

ou
"...lugar (maior)da partilha, a incensar, galhardamente, o vento."

Tão belo, sempre, Helena.
O quanto eu daria para ser assim, depurada e, simultâneamente, profunda.

Beijo e a minha admiração
Mel

mfc disse...

Fico, apesar de tudo, a ouvir a melodia...!

António Baeta disse...

Obrigado pelos teus poemas, Helena, e pela tua simpatia para comigo.