domingo, 29 de agosto de 2010


Abadia normanda de Jumièges



Quem te disse que nas ruínas está a alma das coisas? Conheces a sabedoria?

Realmente é nelas que a aranha desenha as suas mais belas teias - rendas que o orvalho desponta.




HFM - Lisboa, 20 de Agosto de 2010

6 comentários:

Ana disse...

A alma desenhada na teia das palavras.

Justine disse...

Uma bela fotografia para uma pergunta sem reposta - mas é na poesia que todas as respostas se encontram.
Gostei de passar:))

jrd disse...

A 'visível' interioridade das ruinas.

heretico disse...

dulcificante calcário da vida

beijos

Ad astra disse...

sábias palavras alinhavadas nos
fios da teia


e uma fotografia excepcional

maria manuel disse...

as ruínas, ou a memória do passado, sempre contêm a "alma" que podemos despertar a qualquer momento. lindo!