quarta-feira, 26 de novembro de 2008




a cicatriz como raiz. o vento como livro. a terra como olhar. a montanha irrompendo planícies.

depurado o som do cello.

11 comentários:

Maria disse...

as palavras como o teu respirar.
e o som do mar ao fundo...

Teresa Durães disse...

sempre a mensagem passada

Graça Pires disse...

Ouço o som do cello. E deixo que o vento desfolhe as palavras. As tuas...
Um beijo Helena.

maria m. disse...

as metáforas depurando os sentidos
a poesia extendendo os sentidos

Ad astra disse...

e eu

oiço-te

planando na pauta das tuas palavras

jrd disse...

A música telúrica.

vida de vidro disse...

o cello como contraponto das tuas palavras. de depurada beleza. **

Susana Barbosa disse...

... e as palavras na imaginação!

mfc disse...

Vejo a vida e ouço a melodia.

~pi disse...

rompe leve

flor

da

ci ca

triz



~

Ad astra disse...

Já tentei e não consigo ver o teu mail, por isso vai mesmo por aqui
elc.santos@gmail.com

Um beijo