terça-feira, 18 de novembro de 2008

Sem título


nos labirintos da solidão
escondem-se máscaras

desencontradas vivências!

HFM - Lisboa, 19 de Outubro de 2008



10 comentários:

jrd disse...

À espera de Ariadne.
Abraço

fred disse...

Belo, Helena.
Beijos

Teresa Durães disse...

Máscaras que dançam pela noite trazendo o terror das noites escuras

J.T.Parreira disse...

Sem Título? Não, cada uma das linhas dos tercetos é um título.

melgadoporto disse...

Confundem necessidade de estar só, com solidão.
Duas realidades bem diferentes.
A solidão é sem dúvida um teimoso labirinto.
Que no dia-a-dia, a mais das vezes, mascara-nos.
Fazendo-nos viver tudo, menos aquilo que somos.
Pena!
Mas penas têm as galinhas …
:-)

vida de vidro disse...

Máscaras que personificam os fantasmas que habitam esses labirintos. Forçoso é encontrar uma saída. **

Maria disse...

leio-te
penso-te
.......

saio sem palavras...

heretico disse...

escondem-se máscaras e perdem-se vivências. nos labirintos.

beijos

VFS disse...

quantas esquinas são infelizes?

carteiro disse...

talvez a solidão profunda desconheça ou não permita o conceito de máscara. talvez.