quinta-feira, 30 de julho de 2009

vir à tona?



não é linha. não tem rosto. não se apresenta. apenas um feeling e os tambores a rufarem na cisterna onde me mergulharam. enredo-me nos limos. a viscosidade não me agrada. patinho no tempo e tenho saudades.


8 comentários:

Teresa Durães disse...

por vezes é tão difícil subir esses muros que nos envolvem!

~pi disse...

re nasces

branca

coral

do cimo

ao

fundo,

e vo as ~

vo

as




~

maria m. disse...

dos sentimentos desagradáveis que às vezes nos envolvem, nasce a saudade de outros bem diferentes.

beijo.

Simone Oliveira disse...

Dá vontade de mergulhar, explorar, analisar.
Amei a fotografia !! E tudo que, a partir das palavras, pensei.
Bjs.

Era uma vez um Girassol disse...

Mergulhada nas saudades dos meus queridos, esforço-me por manter a alma enxuta, o pensamento claro, a esperança que o tempo salte, corra...
Regressei a estes espaços, visito os amigos, deleito-me com as suas palavras e imagens.
Beijinho para si, Helena!

Paulo disse...

. nem sei dizer

. senão sentir

. e contemplar

. um bom fim de semana .

Ad astra disse...

gosto desta fotografia. Muito.

heretico disse...

vir a tona é largar miasmas ...

doem por vezes os tambores a rufarem...

beijo