sexta-feira, 30 de janeiro de 2009


estufas de Kew Gardens Londres - foto de hfm



Concentra-te, ó zombie,

foge atrás da fuga

acrescenta-lhe o vento

cerra as dúvidas

engole a raiva



quando o mar se cobrir de azul esverdeado

o solstício virá.



HFM - Lisboa, 29 de Janeiro de 2009

14 comentários:

Miguel Barroso disse...

virá...coberto de nadas, já que tudo do todo se esvazia...


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

ângela marques disse...

virá... virá?

Teresa Durães disse...

o solstício ainda está tão distante... será que me resta a fuga?

Ad astra disse...

concentra-te:

o sol já nasceu...

"e o amor dilacera as trevas"


cumprimentos

www

~pi disse...

? ou as sombras

com

asa s





beijo





~

isabel mendes ferreira disse...

espera-se esse teu.nosso.tempo.



que seja. e venha.


beijo H.

jrd disse...

E então deixarás de ser zombie, alcançarás o horizonte.
Lindo!
Abraço

flashes... disse...

Por vezes o "nada" surge de acaso e de uma realidade....
Bjs Zita

Justine disse...

O tempo de espera, mas também de esperança. Muito forte!

mariab disse...

que venha. porque a espera já é longa. intenso, o teu poema.
beijos

vida de vidro disse...

Esperemos por esse mar de esperança. No tempo em que os zombies deixem de o ser. **

Paulo - Intemporal disse...

Virá coberto da clorofílica esperança de renascer por mais uma vez, na renovação ciclíca que acresce a vida.

Deixo um beijo.

maria m. disse...

na musicalidade e nas cores deste poema residem a sua beleza.

bettips disse...

Porque AMO Londres e os Kew Gardens que me fizeste lembrar!
Bj